25.6.03

Eu vivo trocando um entusiasmo por outro, geralmente maior. Porque amores vou tê-los muitos para que os tenha sempre. Ousei amar de modo diferente, tive a enorme coragem de continuar puro nos meus relacionamentos. Algumas pessoas querem punir-me por tanto, mas sobrevivo bem, sobre todos. E o que mais indigna meus detratores é que ha lirismo na minha obscenidade.
Sao poéticas as minhas transgressoes. Quando enfio a cabeça gloriosa pela janela da vida, ja nao sei se estou olhando para fora de mim ou para dentro. E mergulho nessa alegre correnteza interna onde eu rio fluente mim mesmo — liquido, cristalino, gargalhante. Fico fazendo previsoes, como se Osho fosse. So´ tenho seis meses de vida — suponho. E vou viver radicalmente de acordo com essa suposiçao. Se até o final desse periodo a morte nao me pegar, o que vier depois sera´ um fabuloso lucro.
E você, tem certeza de que viver? mais do que seis meses?

Nem todos que largaram tudo chegaram la´.
Mas, com certeza, quem nunca largou tudo jamais conseguiu chegar!