12.4.02


Gasta-se muito mais energia buscando o novo no velho, do que o novo nele mesmo. Ainda que meus olhos se renovem todos os dias para que a coisa velha seja por eles percebida como nova, a própria coisa velha às vezes nem se percebe como novidade — ela mesma — e envelhece assim de forma irreversível para mim...

(Mais ou menos isso.)