2.4.02


Este eu que ora sou,
aqui,
hoje,
num enorme,
num desesperado esforço de imaginação,
pode até jurar-te
amor eterno.

Mas,

como esperar,
como exigir
que o outro eu que amanhã certamente serei
cumpra
— eternamente —
o que te promete
este eu
que agora sou?