4.3.02


Jesus gostava tanto de festa, que certo dia ele estava numa delas, e acabou o vinho. A primeira coisa que fez foi um milagre divino: transformou 36 potes de água em 72 potes de vinho. E bebeu a noite inteira. Jesus era chegado num vinho. Gostava de festas e de mulheres, nunca acumulou dinheiro, não tinha nenhum patrimônio, não tinha casa própria, não usava cueca, não se casou, não constituiu família, nunca trabalhou: o filho-da-puta era filho de Deus...


Este texto foi tirado da página 15 do meu livro Manual da Separação. Ed. Filosoft, 1998, SP.

Só para esclarecer: Jesus foi um grande Homem. Creio nele não como "filho" de algum deus mitológico, mas como um filósofo Iluminado que sabia VIVER e falava por metáforas impressionantes. Portanto, referir-me a ele como "filho-da-puta" não significa que o estou xingando. Ao contrário, é em verdade um sinal de respeito e um elogio à sua dimensão profundamente Humana.