4.2.02


É melhor que o nosso amor seja forte, brilhante, escandaloso e carregado de energia, como um relâmpago — ainda que seja breve, ainda que dure pouco — do que ser apenas o reflexo assustado de uma vela acesa pela metade, fraquinha, quase apagando, tremeluzindo em desespero por toda a eternidade...