12.10.01


Primeiro dia da Primaverva.

Sempre busquei, e sempre encontrei; sempre vou buscar, e sempre encontrarei — companhia erótica feminina.

Só por companhia erótica feminina sou capaz de trocar essa coisa deliciosa chamada Solidão.

Por falar em Eros, me lembro agora da Vênus Andrea, dos nossos encontros no parque de águas cristalinas, do amor na mesa de granito, do sorriso de mel, do vinho na Trattoria e das promessas todas que jamais me pediu que lhe fizesse.

Das nove musas que me inspiram, você agora é a principal.

Se eu pudesse, Andrea, tiraria uma cópia colorida e sensual de todos os teus beijos para deixá-los coladinhos no céu da minha boca.
Daqui a pouco será meia-noite, nossa primavera vai chegar brilhante.
Te ligarei no primeiro minuto!
Como te disse, minha cabeça é um arco sensual, e minhas idéias, setas de amor e loucura que arremesso em tua direção.

Não fuja delas — deixe que lhe furem de amor o peito.

Porque há uma noite de luar e vinho em que hoje mergulho cego.